terça-feira, 22 de junho de 2010

IMPACTO FÊMOROACETABULAR

O diagnóstico clínico de impacto fêmoro-acetabular é relativamente novo. Há pouco mais de 10 anos, muito pouco sabia-se sobre esta lesão, muito em função de não se conseguir "olhar" dentro da articulação com o artroscópio. A história natural das pessoas que sofriam deste problema, era o afastamento das atividades físicas e mascarar a dor com medicamentos e esperar a artrose avançar, até o ponto de a dor ficar insuportável e colocar uma prótese de quadril. O impacto fêmoroacetabular é um contato anormal da cabeça/colo femoral com o acetábulo, decorrente de uma anatomia alterada. Este contato é mais pronunciado ao realizar os movimentos de rotação interna mais flexão de quadril e pode ser associada a dor, diminuição de movimento, desgaste da cartilagem, lesão de labrum, podendo levar a osteoartrose. Atualmente, há algumas possibilidades de tratamento, como fisioterapia, artroscopia e orientações de como preservar ao máximo a articulação. Em próximos posts, falarei de cada um destes tratamentos.

6 comentários:

  1. Sou portadora de impacto FA. Tenho 34 anos, e tenho dores intermitentes. Como definir o momento de realizar a artroscopia? Att. Anna

    ResponderExcluir
  2. Olá Anna, desculpa a demora em responder. A decisão de operar ou não depende de vários fatores, como limitações que a lesão provoca, intensidade da dor, nível de atividade física que você faz, etc... Vou colocar algumas considerações que se preconiza nos USA. 1° é necessário saber se você tem amplitude de movimento iguais nos 2 lados. Se não possuir e você tiver uma lesão de labrum acetabular associado, é indicativo de cirurgia. Se a amplitude de movimento for igual nos 2 lados e tiver lesão de labrum, vai depender se essa lesão de labrum é instável ou estável e se o ângulo alfa (medido no Raio-X) é normal ou anormal. Por exemplo, se você possuir um ângulo alfa normal e uma lesão labral estável, é passível de tratamento conservador. Se o ângulo alfa for anormal (imagino que seja seu caso) e o tratamento conservador não surtir efeito em 12 semanas (3 meses)há de se considerar a cirurgia. Porém, isso é linhas gerais, o importante é você discutir com seu médico para definir há necessidade e o momento certo para realizar a cirurgia.
    Qq dúvida pode entrar em contato pelo blog ou pelo e-mail: andrebento04@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  3. Boa tarde Andre


    Tenho dores no quadril esquerdo a cerca de 5 anos e pratico futebol há uns 15 anos...Ja fiz varios exames de imagem, rm, tomo e rx, saiu pequeno afinamento na cartilagem, alguns osteofitos no teto acetabular, alem de entesopatia no adutor longo e no gluteo medio...Gostaria se saber se tem mais algum tratamento conservador...ja fiz fisioterapia com aparelhos e hidroterapia mas nao resolveu...Eu tento fortalecer a musculatura da região mas parece q piora, no outyro dia estou com mais dor...O sr. pooderia me ajudar, indicando exercicios especificos, alongamentos etc

    Ah, esqueci de falar, tomo artrolive há 3 anos

    Grande abraço e obrigado
    Meu email...fabiomotor@bol.com.br

    ResponderExcluir
  4. como curar esta lesao pois gostaria de participar da corrida de sao silvestre no dia 31 de dezembro minhalesao e do lado direito passei pelo medio ela passou capusulas para tomar durante 30 dias

    ResponderExcluir
  5. como curar esta lesao pois gostaria de participar da corrida de sao silvestre no dia 31 de dezembro minhalesao e do lado direito passei pelo medio ela passou capusulas para tomar durante 30 dias

    ResponderExcluir
  6. como curar esta lesao pois gostaria de participar da corrida de sao silvestre no dia 31 de dezembro minhalesao e do lado direito passei pelo medio ela passou capusulas para tomar durante 30 dias

    ResponderExcluir